terça-feira, 20 de dezembro de 2011

CALOR DE DEZEMBRO EM PORTO ALEGRE - RS

Quinta pela manhã acordei logo cedo pra arrumar mala e partir para Poá. Que disposição depois da Quarta fervida. Fui na Biblioteca Pública, duas quadras indo e mais duas descendo do Hotel, pegar o busão Executivo para o aeroporto. Cheguei lá, o procurei o ponto do bus e quando encontrei, ele tava partindo. Esperei mais 15 minutos, jogo rápido. Apesar de ter movimento na rua, ao longe vi um malandro vindo em minha direção. E eu sozinho ali. Parou e veio conversar, pedir dinheiro “pra comprar um cartão telefônico”, que queria falar com a namorada e era um ex-viciado em crack. Tentei ser gentil com ele e informei que só tinha o dinheiro da passagem. Sou louco né?, se o cara fosse barra tinha me assaltado ali mesmo. Eu e minha ingenuidade. Minha sorte foi que chegou um casal de meia-idade e ele desgrudou de mim e foi lá pertubá-los. Mas foi embora sem vintém e o busão veio mais cedo que eu imaginava.

Voei com a Azul, novamente atrasos... que tédio. No aeroporto, muita gente, movimentadooo. Curitiba me deixou uma impressão de grande centro, algo como São Paulo (até o sotaque dos curitibanos é parecido nos “erres”). O vôo tava lotado, mas foi tranqüilo e o serviço e conforto da Azul amenizaram bastante meu cansaço e tédio, e o banzo de ter partido.

Porto Alegre estava ensolarado. O clima se manteve quente e claro na maior parte, com algumas pancadas de chuvas. Calor intenso de Dezembro. Pedi informações ao aeroporto e a menina indicou eu pegar táxi, pois o metrô ia me deixar longe. Pensei em pegar um metro e da estação um táxi pro hotel, mas o cansaço me fez seguir a sugestão da Infraero. O hotel estava próximo do aeroporto,mais ou menos 8km. R$ 30, achei mega caro. No retorno saiu por R$ 21, e olha que o cara foi me pegar às 5:00. O aeroporto Internacional Salgado Filho é na cidade e bem próximo do Centro, cerca de 25 min de carro. Achei bem engraçado, pois a maioria dos aero ficam em cidades vizinhas das capitais.

  O hotel escolhido foi o Umbu Hotel Av. dos Farrapos, 45 - Centro  . (0xx)51 3017-5800. Entrei no batepapo e perguntei onde era a melhor região para curtir o clima GLS em poa. Uma menina indicou essa avenida, em tom de chacota. Fiz uma pesquisa rápida no Google e realmente tinha tudo perto. Visualizei o bairro da República, em São Paulo – decadente, um certo charme de outrora e repleto de patifarias, porém senti uma certa insegurança e achei a região horrorosa e suja.

 Vi e ouvi alguns comentários bem assustadores da região. Decidi perguntar ao taxista, que confirmou, falou pra eu tomar muito cuidado, a região tem muita prostituição, crack e gente podre do mal.

 O hotel inicia as diárias às 14h e cheguei às 12:30 lá... o recepcionista pediu a camareira prioridade e me indicou o restaurante. Fiquei na internet um tempão, ai veio a fome e fui comer. O restaurante serve café/almoço/jantar e é bastante amplo. O almoço estava com preço ótimo, R$ 9,50 buffet livre ou R$ 29/kg. Achei super válido, apesar de muitos pratos estarem  salgados demais. Depois do almoço, ainda esperei mais, estava cansado, precisando de banho e descanso e aquela droga de hotel com essas ondas. O hall de entrada engana, pois os elevadores são super demorados. O quarto era pequeno, feio, cama dura, travesseiro ruim e o armário um tanto empoeirado, mas nada que atacasse minha rinite. Tinha poucos cabides de roupa e nenhuma cadeira para sentar e usar o laptop. O banheiro era breguinha, cortininha, mas a ducha era o melhor, bem forte e fácil de regular a temperatura, apesar de ser aquecimento a caldeira. O quarto ainda era invadido por larvas de insetos e víboras – um nojo. Nunca passei por isso, sempre fui pros centros mas minha decepção foi grande nesse hotel. A internet não pegou no quarto, eu tinha que descer para o térreo para usar a net. Nada de webcam. Reclamei bastante sobre a net e ficaram só me prometendo solucionar. Na primeira arrumação, saí e quando cheguei o quarto estava com a porta apenas encostada, não trancaram a fechadura. Achei péssimo e fiquei preocupado com o PC e minha carteira. A fechadura era super dura e ruim de abrir. As cortinas eram boas, mas a vista era para outros quartos...a única coisa boa era o recepcionista da tarde até noite, um loirinho mega simpático e viajado, e a menina também era uma simpatia. O loirinho ainda subiu para abrir meu quarto, já que eu encostei a porta e não tinha como abrir. Fiquei surpreso, pois tinha falado com a menina, e quando vi aquele loirinho... mas não tentei nada, pois o clima da cidade nem era propício e a menina com certeza iria perceber. ENFIM, NÃO INDICO AQUELA ESPELUNCA DE HOTEL. Realmente é próximo de tudo GLS, da Rodoviária, do Mercado Público Central, do aero, da Cidade Baixa... mas o lugar é feio, sujo, perigoso, sem opção para comer e o taxista me informou que tinha hotéis bem melhores no centro a preços melhores.

Quarto pequeno e feio do Umbu. À noite apareciam larvas e víboras querendo meu corpo

Banheiro feio, com cortininha. Mas a ducha era boa!

TV LCD, frigobar (vazio) e móvel de madeira com uma certa poeira

 A CIDADE

    Grande, movimento de gente em algumas ruas do centro, trânsito legal. Tem muitas praças, sem muito impacto visual, muitos parques arborizados, lugares para visitar e comer, muito concreto, viadutos e asfalto. Sujeira e desorganização. A poluição é visual e sentida no cabelo duro e pele seca. Raro ver pessoas nas ruas, sem ser nos pontos movimentados. Existem muitos meliantes, drogados de rua e mendigo. Pobreza do Sul. Lembrou-me São Paulo, só que fiquei mais apavorado, já que todo mundo que já visitou a cidade e os locais me fizeram uma série de recomendações. Peguei bastante táxi para evitar qualquer problema, o que não saiu barato, apesar de eu estar em um lugar próximo de tudo que eu desejava. O busão é bem bom, tranqüilo. Indico para vocês tentarem algum hotel na Cidade Baixa, já que lá é o fervo e ainda tem o Parque da Farroupilha para passear. A CIDADE EM GERAL É CARA, mais em conta que São Paulo e Rio.

Centro





PESSOAS

 São elegantes e moderadas, um ar europeu, mas nem por isso deixam de ser grossos, estúpidos e baderneiros. As mulheres são lindas, as mais que já vi em minha vida. Rio de Janeiro? São Paulo? Floripa? As mulheres ficam bem atrás das gaúchas. Os homens têm cara de cafuçus italianos ou índios ou polacos (minoria) ou uma mistura disso. Vi poucos negros, mas bem mais que em Natal ou Fortaleza, a morenice de lá vem dos guaranis, que por sinal acho a tribo mais bela. São baixinhos em sua maioria, alguns bem altos, tem barriga ou são sequíssimos. Muito homem peludo e picas grandes e grossas. Muito uruguayo também (feios e mal-educados). A galera na noite fica mais contida para pegação e interação, mas se jogam forte na pista de dança. Nas patifarias eles são foda: os mais putões do Brasil, quem aparecer eles comem ou dão a bunda, seja vovô, múmia, feminino, feioso, sujo, e a putaria rola em qualquer latrina. Achei muito avançado, extrapolou meu tom. Não me senti bem nas patifarias. Ou se fazem de seletivos (hum...sei, quem tem paciência vê que isso é só fachada). O look usando é rock style. Rola muita prostituição e droga, sobretudo bala na noite. OVER! NÃO SEI DE ONDE VEIO ESSA PIADINHA DE GAÚCHO SER TUDO VEADO, POIS NÃO VI QUASE NENHUM NAS RUAS. Olhos verdes e azuis é presente, mas se você quer ver realmente belezas, vai em algum Shopping, fui no Iguatemi e fiquei vesgo de tanto loirinho e moreno dos olhos azuis ou verdes. A interação é péssima, no máximo conversam, mas nada de beijo ou algo mais.


BATEPAPO

    Ferve toda hora, mas não passa de batepapo mesmo. São super agradáveis, ligam a cam, mostram tudo, envolvem em papo legal, mas nada de encontros. Os “heteros” batem um papo legal, sem preconceitos e muitos se oferecem por dinheiro.

  
LUGARES

  Tem um serviço de ônibus turístico, mas não fui, fiquei sem ânimo de passear naquela cidade feia e de gente estranha.

 Mercado Público Central – vai por alguma dessas ruas: Av. Júlio de Castilhos, rua Voluntários da Pátria. Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta-feira, das 7:30 às 19:30.
Sábados das 7:30 às 18:30. De segunda a sexta-feira, nos horários de encerramento, os portões da Av. Júlio de Castilhos e da Praça Parobé fecham-se, permanecendo abertos até às 24:00 os portões da Av. Borges de Medeiros e do Largo Glênio Peres, pois o público pode acessar os restaurantes e bares do 2º pavimento. Nos sábados, os portões fecham-se todos às 18:30. Obs.: os restaurantes não funcionam no sábado à noite, fechando às 18:30. Foi o mercado público mais organizado e sinalizado, você não sentirá perdido. Tem muita opção de artigos de alimentação e bons restaurantes. Achei chato ter que pagar para usar o banheiro. SUPER VÁLIDO!!!! UMA PENA QUE NÃO ABRIU DOMINGO. VAI LÁ.


 Shopping Iguatemi - Endereço: Av. João Wallig, 1800. Fone: (51) 3131-2000. Contato: sac@iguatemi-poa.com.br . Fui no DOMINGO, tava maior movimento, quase não conseguia mesa para almoçar. O almoço veio frio e com refri quente, mas a qualidade do filé e da massa estavam Five Stars. Depois uma voltinha e compras. Foi o dia de ver homem bonito, tinha quer ser, uma despedida de luxo. Mas só ver mesmo, gaúcho não dá trela e não vi quase nenhum gay.

Parque da Farroupilha Redenção - Av. João Pessoa – Farroupilha. CEP: 90040-000. Fone: (51) 3286-4458. PASSEIO DE DOMINGO. Um parque muito legal, arborizado, com paisagismo, comércio de alimentos e mini zoo, que estava fechado. Pareceu que ia rolar shows, pois tinha um palco. O lance esquisito é que o parque não tem muro ou cerca, ou seja, funciona 24h e apesar de ser lindo, tem muito drogado, vi a galera queimar o cachimbo de crack na maior, isso às 9h. NÃO SEI POR QUÊ NÃO EXISTEM HOTEIS NO ENTORNO DO PARQUE, O LUGAR É LINDO, AGRADÁVEL E PRÓXIMO DA CIDADE BAIXA.



Cidade Baixa: bairro para quem quer comer, se divertir e ver um mix se pessoas. VAI LÁ SEM MEDO DE SER FELIZ!!! Comi no Venezianos pub, Pingui e um bistrô na Rua João Alfredo: super legais e gostosos, preço honesto, sem exageros. O táxi saìa por volta dos R$ 10 do Umbu Hotel.


  BALADAS

  Antes de mais nada um aviso: NÃO SE DESESPEREM AO ENCONTRAR O HOMEM DE SUA VIDA NUMA BALADA, pois rola muita figura repetida na night, então provavelmente você irá dar de cara com todos seus paqueras, onde você for.

Venezianos Pub Café – BALADA DE QUINTA: Rua Joaquim Nabuco, 397, Cidade Baixa. Telefone: 3221-9725. Com tantas “opções” fiquei em dúvida e resolvi entrar no batepapo. Muita gente querendo... mas meu foco era balada mesmo. Fiquei de papo com um menino ótimo, gracinha. Ele me indicou o lugar. Entrei em sites e achei o lugar “bem família”, então já procurei uma patifaria para affter. O pub é em uma região com movimento e vários bares. Super sussa. A casa é aconchegante, charmosinha e um tanto pequena. Eu gosto de espaços, mas o arquiteto de lá tá de parabéns. Cheguei às 23:15 e tava um movimento light lá, quase ninguém e um DJ com som lounge. Não tinha jantado ainda e decidi provar do cardápio. A casa é dividida em pista com bar, banheiro nos fundos, escada dando para um espaço propício a saborear e degustar no sossego e um espaço para fumantes. O cardápio é ótimo, servem diversas bebidas e cocktails, pratos italianos, petiscos e cafés. Minha pedida foi um risotto mediterrâneo e escalopes bem passados. Para iniciar minha estada, cerveja Polar, coisa que só se vê lá! O pessoal presente era animado e bastante educado. Quem queria ferver na pista ficava lá embaixo e quem estava afim de saborear, lá em cima. Não vi circulação. O serviço de atendimento é exemplar e o prato muito saboroso. A apresentação do prato merecia uma foto, achei um luxo.
 Com rolar da noite, foi chegando mais gente e a pista começou a ferver às 00:45. Achei o clima ótimo, tinha muita gente bonita, gente se jogando na pista, bebassos, e mulheres lindas. Os funcionários atendem super bem, em qualquer lugar que você esteja e ficam dançando e se divertindo também. Coisas do Sul. Fiquei louco com um dos garçons, mas ele nem deu cab né. E um loiro animado de óculos... que até bebeu minha cerveja por engano. No geral achei o povo muito educado e contido, mas animados. A música é ótima e o volume não agride os tímpanos. O táxi saiu por R$ 13 e a balada foi paga com cartão Visa. A entrada foi R$ 12, com consumação (jantar mais bebidas) tudo saiu por R$ 57, achei honesto o preço. SUPER INDICO O LUGAR!

Cabaret Indiscrettus - Rua Ernesto Alves, 169 – Centro. Telefones: (41) 3039-7662/3039-7669. AFFTER DE QUINTA. Após pegar o Venezianos, parti pra lá. Ficava super perto do hotel, umas 4 quadras. Na verdade ele localiza-se na Farrapos com Ernesto Alves. Puteirão. Tava maior som legal, o ambiente de patifaria, gogo-boys delícias dançando, garçons delicinha atendendo, mas super vazio. Só dragão, monstro, assombração. Ainda tinha trans e michês por lá. Esperei até às 3:00, não rolou o show de strip com os gogo, tentei jogar lero com eles e com os garçons, mas todos foram ríspidos e desatenciosos. Não tinha graça alguma, a entrada foi R$ 10, os drinks eram caros e a chapeleria R$ 2,00. NÃO GOSTEI NEM INDICO A NINGUÉM, MAS PRA QUEM JÁ FOI A ALGUM PUTEIRO DE MULHER, VAI SE LEMBRAR E ACHAR LEGAL A PROPOSTA. Mesmo próximo do hotel, peguei um tx na porta e o safadinho queria R$ 10, mesmo sem o taxímetro. Dei R$ 5 e mandei um beijo pra ele. Safadinho. SEMPRE TENTE PENCHICHAR.
  Cine Theatro Ypiranga – Av. Cristovão Colombo, 772 – Floresta. Fone:  .BALADA DE SEXTA. Após um role pela Cidade Baixa, para jantar no Pinguim ( Rua Lima e Silva, 505 - Cidade Baixa. Fone: (51) 3221-3361. Funciona das 15h até às 5h e aceita cartão de crédito) e ver o frevo, desisti de conhecer uma balada hetero bem falada devido a fila quilométrica: SEGREDO, próximo ao Pinguim. Sabe como é, falam que gaúcho é tudo gay, então eu ia ver qual é da balada, mas desisti e fui pra minha balada gay também programada para o dia. O lugar é bem fantasioso: funcionários e alguns doidos usam fantasias, das mais diversas. A DJ AVATAR me chamou para uma foto, mas pensei que era tipo a foto da baiana, e sai de leve, falando que ninguém podia saber que eu estava ali. Perdi a chance de sair numa dessas revistas com a DJ. Se arrependimento matasse...
 O lugar é amplo, bem iluminado, 02 bares apenas, 02 pisos, cada um com DJ e música diferente. A levada é Tribal, House (adooooro) e Psy. Muito boa mesmo a música, dancei a noite inteira. Tem gogo boys, que são super esculturais e sensuais, estavam fantasiados de Anos 80. Não ficaram de cueca, mas a calça de paetês neles destacava o seus dotes. Dois indiozinhos delícia, mas faltou um show mais hot e eles interagirem com o público. Tinha até queijos na pista de dança, mas eles não saíram do palco principal. O público é rasteirinho, muitas trans, afetados, “heteros” atrás das mulheres e trans, e gente bem feia.  Rolou umas paqueras, mas poucos quiseram papo. A entrada foi R$ 15 e só podia ser em dinheiro. A consumação é por comanda e pode ser paga com cartão a partir de R$ 10 – qualquer drink é isso... rola muito cigarro na boate (cadê a lei?) e não há onde respirar e tomar um ar. O lugar é mega quente, um convite para quem quiser tirar a roupa. Vi gente de cueca lá!!!! VAI LÁ NA SEXTA FICAR SÓ DE CUECA NO QUEIJO!!!

Refugiu's Mega Danceteria - R. Marcilio Dias, 190 - Menino Deus. Tel: (51) 3231-3158 | (51) 3026-4484. BALADA DO SÁBADO. Após ir na Rua João Alfredo, Cidade Baixa, com uma volta enooorme enrolado por um taxicista para ir conhecer o Be Happy, uma balada hetero e ver as belezas locais, cheguei lá e estava fechado. Fui jantar no “Tudo pelo Social”, um Buffet super em conta, mas tinha fila para entrar então decidi ir para um restaurante com mesa de bilhar ao lado (vazio). O garçon era um xuxu, mas lá não aceitava cartões. Então fui num restaurante em frente. O bom da Cidade Baixa é isso, muitas opções. Mas o movimento estava fraco. O restaurante era um bistrô com muita obra de arte e móveis antigos e diferentes. Achei fantástico. Tinha algumas figuras lá, bem exóticas e astrais. O atendimento é fofo, duas meninas super dez. Comi uma lazanha de massa preta e salmão, com refri. Prato para quem não está com tanto apetite, como era meu caso. Na hora da sobremesa, não tinham as opções do meu interesse. O jantarzinho saiu por R$ 36, e depois fiquei um tempinho esperando táxi. Mas o porteiro do bistrô me ajudou.

  Saiu bem barato para a Marcílio, R$ 7. Mas eu não iria acertar never o caminho e ainda corria o risco de assalto.

  A Refugiu’s é enooorme. Muitos ambientes, música legal e tem uma drag que interage. O público é insosso, não vi muita graça. Mas tem de tudo lá. Na pista mais fervida tem uns andaimes que a galera sobe e dança, se exibe. Muita bixa dando bafão lá! A música estava muito alta e as pistas deveriam ser maiores. Ao invés de 09 ambientes, deveriam ter 04, e as pistas de dança serem maiores. Tem muito banheiro e bar lá também. SUPER INDICO.

PEGAÇÃO

Eróticos Vídeos Club - Av. Alberto Bins, 786. Fone: 51. 3019 9190. Site: www.eroticosvideos.com.br.  Fica atrás do Umbu Hotel. Mega fácil de achar. Tem cara de Casa de Show de Sexo na entrada, mas ao adentrar temos uma enoorme vídeolocadora de eróticos. Tem várias opções de prazer. Fiquei com a sauna, que tem direito a quase tudo. Rola strippers, mas não fiquei para ver. O lugar parece uma mansão falida a 100 anos... uma podridão. São vários ambientes, com cortinas, colchões, almofadas, banheira com hidro coletiva, saunas, sala de vídeo com colchãozão, ambientes que lembram um cabaré oriental e bar com música eletro bem boa. Mas achei sujo, velho, feio e cheio de gente sem graça, mas bem doida, se comiam onde fosse e participava quem quisesse, uma verdadeira orgia. Acho que os gaúchos deviam distribuir um pouco dessa destreza para o Brasil, sobretudo no RN. Ô povo putão. Poucos banheiros. O pessoal lá é bem safado e dado. SE VOCÊ FOR DO TIPO QUE AMA TREPAR E NÃO TEM CRITÉRIO DE ESCOLHA ALGUM, ESSE É O LUGAR!


SAUNAS

Thermas Point Sul - Endereço: Rua Cabral, 468, Rio Branco. Fone: 51. 3331 6324. Site: www.thermaspointsul.com.br. Funciona todos os dias das 13:30 às 22:30. SÁBADO. Bem discreto, em um bairro aprazível. A casa é legal, um certo conforto, mas os banheiros tem cara de velhos e sujos. As saunas são pequenas, escuras e divididas por andar. Só tem chuveirão na a vapor, que fica no térreo. As cabines são legais e tem cama enoorme para coletividades. Não sei pra que, pois rola muito CARÃO. Muita gente bonita, mas chata e caruda. CASO EU VOLTE, IREI SEM EXPECTATIVAS, SÓ PEGAR UMA SAUNA MESMO.


Mezzaninu Thermas - Rua São Salvador, 108. Tel: 51. 3273 7776. Site: www.mezzaninu.net.  DOMINGO. Sauna puteiro. Bem bacana. O site engana gente, nem me deu expectativas. Mas ao entrar lá, me surpreendi, tanto que sai da casa quase na vassoura. Espaços legais, saunas boas, DJ ótimo, bar com um cardápio diversificado. Tomei altos Lagoa Azul e Dry Martini. Deixei uma boa quantia de dinheiro no lugar, tipo assim, extrapolei. Os funcionários são TODOS SIMPÁTICOS ATENCIOSOS E LEGAIS. OS MICHÊS SÃO ATÉ BONITOS, E VOCÊ RIR A BERÇA COM ELES, BEM RUDES. Rolou
Shows de strip e sorteios de quem enxuga os boys. Muito legal! PORÉM, AS CABINES SÃO TODAS PAGAS!!!! Apesar de ser puteiro, os clientes interagem entre si.

2 comentários:

  1. AMIGOOOO, obrigado pela visita. bju-bju.

    Relendo o texto agora, notei como mostro por vezes um texto incoerente, kkkk, mas abro um parênteses para dizer o quanto é difícil pra eu organizar tantas lembranças, depois de movimento, drinks e noites em claro! rs

    ResponderExcluir